Pesquisar este blog

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

CLAUDIA LEITE: CHEIA DE RAZÃO!!! SERÁ???

, CAntes de começar a escrever sobre o assunto, tendo em vista abrir a mente dos mais preconceituosos, gostaria de deixar uma coisa muito clara: NEM ROCK E NEM AXÉ SÃO MEUS RITMOS PREFERIDOS. Posto isto, vamos ao caso.


fonte: http://www.clickdovale.com.br/v2/click-downloads/45-axe/546-23-09-2011-claudia-leitte-rock-in-rio-2011, acesso em 28/09/2011 às 21h35

No último final de semana a cantora de axé, Cláudia Leite, fez um show no festival internacional de Rock: O Rock in Rio.

Como já era de se esperar, mesmo antes do show acontecer, a bela loirinha de voizerão avantajado já vinha sendo criticada pelas mais diferentes pessoas em relação a esse show. Até pela lambrança do que acontecera com o também cantor baiano Carlinhos Brow na edição de 2001. Assim como também se esperava, após o show as críticas foram maiores ainda. Mas nada foi tão pior se comparado ao momento em que a versão genérica da Ivete Sangalo atuava no palco. Claudia foi duramente e insistentemente vaiada por uma boa parte da público que estava presente a sua apresentação.


Indignada e compreensívelmente chateada, a cantora postou em seu blog pessoal uma extensa declaração a respeito do que pensa sobre as críticas. Mencionou Rita Lee ao se referir ao histórico de críticas gratuítas do povo brasileiro, e mencionou Adolf Hitler em referência a mania que os roqueiros tem de se achar melhor do que os outros.

fonte: http://www.blogdaclaudinha.com.br/, acesso em 28/09/2011 às 20h50
fonte: http://personalidade-ap.blogspot.com/2010/05/adolf-hitler.html, acesso em 28/09/2011 às 21h10

Claudinha lembrou também como as estrelas internacionais se comportam quando chegam ao Brasil para fazer shows em que atrasam mais de duas horas porque estão se embebedando no camarim em festinhas particulares. E como o ridículo público brasileiro ainda ri e aplaude de tudo isso, tradicionalmente valorizando mais o que vem de fora do que os grandes artistas que temos aqui.

Na minha modesta opinião, Claudia Leite tem razão em tudo o que publicou no seu Blog. Entretanto precisamos lembrar algumas coisas a loirinha:

- O que o público criticou foi mais a atitude de realizar um show de axé em um festival de rock. A crítica é direcionada a organização do evento do que a Claudia Leite que aceitou tocar.

- A qualidade do show e da sua performance Claudinha, não deixou dúvidas. Mas quem estava lá não foi para ver você.

- Quem vai a um show de rock, será que quer ver o quê?

- Você acha que o seu público, seguidor do seu trio elétrico, ia gostar de segui-lo se houvesse em cima dele bandas como Metálica ou Sepultura?

Para fechar, acho que algumas questões simplesmente podiam ser evitadas se houvesse bom senso por parte de todos os envolvidos... Afinal tudo isso é apenas música, e discutir isso não vai resolver nossos problemas como educação, saúde, segurança, fome, etc.

terça-feira, 27 de setembro de 2011

INFLUÊNCIA DO TRABALHO NA SUA VIDA PESSOAL: QUAL É O LIMITE???




Não é de hoje que, no cotidiano das pessoas, a vida profissional invade a vida pessoal e vice-versa. Muita gente já ouviu alguém falar: "O fulano pessoalmente é uma pessoa, mas profissionalmente é outra".

De fato eu acredito que as pessoas assumem diferentes papeis na sociedade, assim como um ator assume diferentes papeis em diferentes trabalhos, seja novela, cinema, teatro, etc. No nosso dia-a-dia temos que assumir papeis para os quais temos diversos nomes já definidos: pai, filho, irmão, marido, chefe, empregado, pedestre, paciente, contribuinte, cidadão, aluno, etc.

Entretanto, assim como um ator que "empresta" suas características pessoais a cada um de seus personagens, nós também nos confundimos em nossos diferentes papeis. Portanto, não é tão simples assim para um empregado dizer que, quando entra na empresa, deixa seus problemas pessoais do lado de fora. Isso não é completamente verdade!

De fato há profissionais que conseguem ignorar a vida lá fora enquanto estão trabalhando, mas se tiver um problema pessoal muito grave certamente não produzirá tanto como de costume, simplesmente por não conseguir concentrar-se no seu papel de profissional. E esse limite para cada um é diferente. Alguns perdem a paz com um simples problema familiar como uma briga com os pais ou filhos, enquanto outros só conseguem se desconcentrar em casos de vida ou morte.

Mas e na vida pessoal, o trabalho também influencia? Claro que sim! Afinal é o trabalho quem determina fatores decisivos na sua vida diária, definindo o quanto você ganha, quanto tempo gastará no trajeto até sua casa de ida e volta, se terá que estudar para especializar em algo que atua, etc.

Mas qual é o limite da influência do trabalho na sua vida pessoal? A única coisa que posso afirmar é que, mesmo que hajam leis trabalhistas que regulem esse "poder" da empresa sobre o empregado, nem sempre elas funcionam. Isso ocorre porque é muito comum, mais do que se imagina, a existência nas empresas, de funcionários que batem o cartão e voltam ao trabalho, ou que levam trabalho para casa. Algumas pessoas permitem a empresa que tomem conta da sua vida. E em muitos casos são estes que terão maiores oportunidades em comparação aos empregados que cumprem seu horário legal.

Recentemente na televisão, vemos dois casos envolvendo o programa de "Pânico na TV". Em um deles, a ex-paniquete Dani Bolina afirma ter sido "boicotada" por alguns membros do programa após ter se recusado a realizar algumas tarefas, em sua opinião humilhantes. A última da vez é sobre o comediante Rodrigo Scarpa (Repórter Vesgo). Ele, forçado pelo programa, terá que engoradar 16 quilos, só para sartirizar o reporter da globo, Zeca Carmargo, que recentemente apresentou o quadro "Medida Certa", apresentado dentro do Fantástico.

Rodrigo Scarpa e Zeca Camargo devem ficar com mesmo peso
fonte: http://f5.folha.uol.com.br/televisao/981496-vesgo-diz-que-ainda-nao-digeriu-ter-que-engordar-para-o-panico.shtml, acesso em 27/09/2011 às 12h25

Visivelmente contrariado com a decisão do programa, o repórter vesgo já deu declarações que não não queria ter que passar por isso.

É justamente disso que eu estou falando caro leitor. Só para não ser boicotado no programa, ou não ter seu emprego ameaçado, o cidadão vai se prestar ao papel ridículo de ir na contra-mão do que prega a boa saúde, a qualidade de vida e segurança no trabalho. Tudo em nome da fama. Tudo em nome do dinheiro!!!


informação incluída em 28/09/2011.

Ah. Só para fechar. Afinal, depois lendo a postagem percebi que havia algo de errado. A pergunta do título não foi respondida.

Qual é o limite? Não há!

É isso mesmo, não há limites pré-definidos por ninguém para a influência do trabalho na sua vida. Nem leis, nem acordos sindicais, nem seus colegas, nem a empresa determinam limites.

Todo e qualquer limite relativo a essa influência é determinado pelo próprio funcionário, além de outros fatores, principalmente e fundamentalmente pelos seus valores.

Aí você pode perguntar, mas como assim??? Oras, é simples. Coloque as coisas da sua vida em uma lista de prioridades. Aconteça o que houver você sempre dará preferência por algo que está mais acima na sua lista. O ideal é que consigamos viver de forma a equilibrar tudo, conciliando vida pessoal com a profissional, vida familiar com a social, etc.. Mas quando ocorre um conflito entre os diferentes papeis a tendência é que você sempre dê prioridade ao que for mais importante para você. Para mim isso é ter valores!

Sem fazer pré-julgamentos, (afinal o que é certo para mim pode ser errado para você), quem valoriza mais o sucesso na vida profissional, está mais disposto a trocar momentos de lazer com sua família por horas a mais no trabalho, tudo em nome do que alguns chamam de comprometimento.

Eu chamo de prioridade.

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

RACISMO INVERTIDO NO BRASIL, VOCÊ JÁ SOFREU ISSO?


fonte: http://reisdanilo.blogspot.com/2011/03/racismo-inverso.html, acesso em 26/09/2011 às 15h16

O raciscmo no Brasil, assim como em qualquer lugar do mundo, é algo que ultrapassa as fronteiras da ignorância e da estupidez.

São recorrentes os casos em que temos alguma notícia relacionada a esse tipo de preconceito. No esporte, no mercado de trabalho, na televisão, no cotidiano, etc. Entretanto o que todos, ou quase todos imaginam, é que, ao falar de racismo, nos referimos no famoso preconceito que existe do homem branco em relação ao homem negro ou mulato.

Entretando, posso afirmar, com conhecimento de causa, que os negros também são racistas!!!

Todos nós já vimos em algum momento da vida, movimentos raciais em promoção a auto-estima da raça negra: feriados municipais, camisetas com inscrições alusivas (100% negro), televisões ou programas de tv criados apenas para o povo negro, faculdades para negros, etc..

Particularmente eu acho isso tudo muito válido, desde que não restrinjam o acesso do branco aos serviços nominalmente negros. Caso contrário fica aí caracterizado um típico ato de racismo. Só que agora do Negro em relação ao branco.
























fonte: http://reisdanilo.blogspot.com/2011/03/racismo-inverso.html, acesso em 26/09/2011 às 15h16


Para ilustrar, vou contar uma história que sempre acontece comigo. Quem me conhece sabe que sou branco. Mas não é só branco, é branquelo mesmo!!! Do tipo que fica rosado quando tem vergonha ou não pode tomar sol porquê fica vermelho feito uma camarão. Quem me conhece, também sabe que eu adoro sambas, aqueles estilo antigo mesmo, não esses grupinhos de pagode que vemos hoje por aí.

Acontece que quando o branquelo aqui, vai até algum lugar onde tenha uma roda de samba, basta eu pegar num pandeiro para algum negro olhar torto, ou me obrigar a ouvir: Puxa, mas o cara é branquelo... Não entende nada de samba...! Mas é quem falou que o samba é só negro? Quem conhece um pouquinho melhor sabe que sua origem não é só africana. Tem influência européia e indígena também. Aliás se o samba fosse tão negro quanto eles dizem, os africanos seriam ótimos sambistas. Mas pelo contrário, o samba é muito brasileiro, e como bom brasileiro, miscigenado!

Mas o samba podia ser 100% negro, que a discussão não é definir a origem do samba. Vai muito além disso. É a atitude dos negros, em insistir na rejeição ou dificultar a entrada do branco no mundo negro. Mas o pior é que isso beira a imbecilidade. Pois só assim, permitindo ao branco conhecer e gostar da cultura negra, é que podemos contribuir efetivamente para o fim do racismo tradicional. E assim não se cria um ciclo de ódio que tende a camihar de encontro a movimentos de segregação racial como o Apartheid, por exemplo.

E tudo isso sem falar nos negros que são racistas contra os próprios negros. Acredite ou não, para alguns negros, falar de cor de pele é tabu! Não gostam e não se declaram como negros, relacionam-se apenas com pessoas brancas, rejeitam a cultura negra, etc.

Angel Gonzáles
Fonte: http://www.overmundo.com.br/overblog/auslander-haus-negao, acesso em 26/09/2011 às 15h10.

E movimentos ou leis, como a da cota para negros nas universidades, só contribuem com isso. Ou você acha justo um cara branco se matar de estudar para entrar na faculdade e perder a vaga para um cara negro que nem estudou tanto assim?

O mundo caminha em uma nova direção, o presidente norte-americano é negro, temos negro na fómula 1, vários no cinema, eleitas miss universo também são negras. Mas ainda vivemos em um ambiente extremamente hostil quando o assunto é a preconceito contra a cor da pele.

Será que é tão difícil olhar para uma pessoa e ignorar o fato de que a cor da pele é diferente da sua? Mas nem por isso vocês são diferentes?

Este é o momento de mudar isso, e os negros, sabedores do que é sofrer raciscmo, precisam ser os primeiros a dar o exemplo.

domingo, 18 de setembro de 2011

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

E ADIANTA POR BRETE?



Assim como publicado na postagem de 27/08/2011, METRÔ RUIM, DE QUEM É A CULPA, já evidenciamos a queda na qualidade do serviço prestado pelo metrô

Porém para quem é acostumado a usar o metrô de São Paulo, já notou as frequentes ações da sua administração em busca da melhoria na sua eficiência.

Uma ação não muito recente, mas que cada vez mais tem se propagado pelas estações do transporte, é a instalação nas plataformas de uma espécie de para-peito, ou guarda-corpo, ou organizador de filas, ou brete. Isso mesmo brete!



Para ter certeza do que eu quero dizer, fui procurar no Dicionário Aurélio a definição correta da palavra, e, entre os diferentes significados, encontrei esse: “Nas charqueadas e matadouros, corredor estreito onde se abate a rês.”

Para quem também não sabe, rês é qualquer tipo de animal quadrúpede usado na alimentação humana, por exemplo o gado.

Aí você para um minuto e pensa: Mas como assim? O metrô não transporta ou abate gado, logo o nome daquela armação de metal não pode ser brete.

Aí é que pode vir a polêmica caro leitor. Na minha opinião é brete sim! Porque o metrô não transporta gado, mas pessoas que se comportam como gado!



Claro que não vou generalizar, afinal existem muitas pessoas de bem, comportadas e educadas no transporte público, mas elas passam despercebidas. O que salta aos nossos olhos e indignação são os animais quadrúpedes que não respeitam a ordem das filas, os assentos reservados, o fluxo das pessoas.

É comum, enquanto uma pessoa educada espera na plataforma, pela chegada da composição, outro indivíduo sem a menor educação simplesmente posicionar-se ao seu lado projetando o corpo a sua frente, como e fosse te jogar lá para trás, e de quebra impedindo a saída das pessoas que estão dentro do trem.

Essa é a mesma pessoa que ocupa o assento reservado e finge dormir a viagem inteira para não dar lugar a velhinha que fica a sua frente. Ou é o mesmo cidadão ou cidadã que vai desembarcar lá em Itaquera, mas vem desde a Sé ocupando o espaço das portas obstruindo a passagem.

É possível entender como é difícil para a administração do metrô procurar alternativas para a melhoria do transporte quando na verdade sofremos de um problema cultural, e educacional grave. As pessoas não tem educação e se comportam como gado! Ou pior do que gado! Por que com gado o brete funciona.

E isso responde a questão que dá nome a essa postagem: Não! não adianta por brete.


sábado, 10 de setembro de 2011

QUESTÃO DE SAÚDE PÚBLICA!!! PARECEM INOCENTES, MAS SÃO ASSASSINOS!!!


Hoje vou por necessidade, em busca de frutas, verduras e legumes frescos e, as vezes, mais baratos. Mas ainda nos dias de hoje ir a feira ainda é motivo de grande preocupação para mim. Essa preocupação é proveniente de um trauma que vem desde a infância, mas que é reforçado a cada vez que preciso ir as compras. Que trauma é esse? O CARRINHO DE FEIRA!!!


Ele é o culpado

São recorrentes os casos em que os malditos carrinhos só atrapalham! Congestionanam os corredores, atropelam as pessoas, colidem uns aos outros e principalmente ARRANCAM "FATIAS" DO TORNOZELO ALHEIO!!!

Uma vez, quando eu ainda era bem mais jovem, uma namorada que eu tinha, me acompanhava na feira e acabou arrumando confusão na feira porque uma mulher atropelou meu pé.

Não que eu seja preconceituoso, afinal o meu tempo vai chegar, mas o que piora o problema, sem sombra de dúvida, são aquelas velhinhas que mal se sustentam sobre as próprias pernas. As tias não conseguem nem andar sozinhas, quem dirá carregando um carrinho, mas então, quando resolvem ir a feira levam o lugar ao caos, e todos os problemas relacionados acima aumentam exponencialmente.

O que é mais perigoso não é a dificuldade das velhinhas em manejar os veículos cheios de verduras, mas sim a falta de educação e de preocupação das mesmas. Elas não estão nem aí! Se estamos na frente, tropeçam em você. Se estamos atrás estacionam no meio da passagem para saudar a vizinha que encontrou no caminho. Se estamos ao lado, manobram como se o o bjetivo fosse mesmo ralar o carrinho em você. E ainda tem mais: Quando resolvem encostar em alguma barraca para comprar, na hora de sair, sequer olham se tem alguém. Saem com tudo e seja o que Deus quiser... afff.....

Parecem do bem, mas são cruéis

Hoje de manhã fui com minha filha... Mas cuidei dela com toda atenção... Velhinha nenhuma vai arrancar o tornozelo da minha pequena!!!

Hoje existem uns carirnhos melhorados, que machucam menos. Se eu fosse vereador, faria um projeto de lei proibindo carrinhos de arame na feira. Afinal é uma questão de saúde pública.

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

E VIVA A SELEÇÃO??? PARA MIM NÃO!!!

Sem atuar pela Seleção desde o amistoso contra a Argentina, em novembro do ano passado, Ronaldinho vestiu a tradicional camisa 10  Foto: Mowa Press/Terra
http://esportes.terra.com.br/futebol/brasil2014/noticias/0,,OI5331961-EI10545,00-Brasil+x+Gana.html#tphotos, acesso em 05/09/2011 às 20h56


Hoje eu nem pretendia fazer mais postagens. E amanhã pretendia falar sobre outros temas que nem envolvessem esporte. Mas ao chegar em casa me surpreendi com algumas notícias na TV e na internet: A Seleção Brasileira finalmente voltou a vencer!!!

As notícias são dadas pelas mídias com certa euforia. Alguns já garatem o técnico Mano Menezes seguro no cargo. Outros já tratam o Ronaldinho Gaúcho como o grande responsável: O SALVADOR!!!

Mas para o mundo que eu quero descer!!!!

A seleção brasileira é pentacampeã mundial, única a participar de todos os mundiais, celeiro de craques como Zico, Garrincha, Romário, Falcão, entre muito outros, até mesmo muitos eleitos os melhores do mundo. Aqui jogou maior artilheiro de todas as Copas: Ronaldo... e também o melhor da história Pelé!

Ganhou de 1x0 da seleção de Gana. Placar mínimo. Com um jogador a mais em campo (um jogador de Gana foi expulso ainda no primeiro tempo). E já rolou uma baita euforia!!!???

Não conseguimos ganhar de Portugal, Argentina, Paraguai, Holanda. Tomamos um chocolate da Alemanha... Mas tá tudo bem!!! Porque ganhamos de Gana!!!

Quem é Gana mesmo???

Não sei muito não... O que sei é que estou com vergonha de comemorar um placar mínimo sobre Gana!!!

Damião acabou sendo o principal destaque da Seleção no amistoso desta segunda-feira  Foto: AP
http://esportes.terra.com.br/futebol/brasil2014/noticias/0,,OI5331961-EI10545,00-Brasil+x+Gana.html#tphotos, acesso em 05/09/2011 às 20h59

A BAND NUNCA SERÁ GLOBO E A INDY NUNCA SERÁ A FÓMULA 1, MAS PODEM ATÉ SER MELHORES.


fonte imgem: http://www.google.com.br/imgres?q=globo+x+band&um=1&hl=pt-BR&tbm=isch&tbnid=S-o7Ar0pts96DM:&imgrefurl=http://blogdamidiaesportiva.blogspot.com/2011/07/escalas-da-globo-e-band-para-esta-4.html&docid=LQrXXxdBk3d_YM&w=578&h=303&ei=HiFlTvfnJ4aatwe689yRCg&zoom=1&biw=1280&bih=837&iact=rc&dur=282&page=1&tbnh=111&tbnw=212&start=0&ndsp=20&ved=1t:429,r:1,s:0&tx=107&ty=72, acesso em 05/09/2011 às 16h22

Não é de hoje que a TV Bandeirantes insiste em tentar tornar a Fórmula Indy mais popular no Brasil, além de mais atrativa aos interesses dos anunciantes/patrocinadores. Entretanto há alguns anos me parece que a transmissão não emplaca.

E realmente nem nos grandes sites de notícias conseguimos encontramos tanto espaço para Indy como há para a Fórmula 1.

Mas entendo que para mudar isso deve haver uma grande influência da mídia televisiva para iniciar esse ciclo. A exemplo do que aconteceu com o voleibol na década de 80, a Band é capaz de iniciar uma nova sensação nacional, até mesmo com a Fórmula Indy.

Ontem, a Band transmitiu o Grande Prêmio de Baltimore ao vivo, (o que não faz com regularidade, como a  TV Globo que transmite todas as corridas da F1, ao vivo), e sequer deu muito destaque a incrível prova realizada por Tony Kanaam, que largou em último e chegou ao terceiro lugar.

Ao final da corrida a transmissão foi encerrada de supetão, como alguém que está fazendo alguma coisa errada e escuta o pai chegando, o narrador já foi se despedindo. Sequer mostraram a cerimônia de premiação como a TV Globo faz com religiosidade, sempre mostrando a cerimônia do pódio na F1. Aliás quando um brasileiro vence (o que nunca mais foi comum), a Globo até da um jeitinho de estender ainda mais a transmissão até o momento da entrevista oficial com os pilotos. Tudo para dar aos brasileiros a chance de sentir mais um pouquinho o gostinho da vitória brasileira.

Tony Kanaan at Baltimore
fonte_imagem: http://www.crash.net/indycar/picturearchive/172749/9/photos, acesso em 05/09/2011 às 16h20

Na minha opinião, outro erro da BAND, é insistir em escalar o Nivaldo Prieto para narrar a corrida. Ele é um grande narrador, mas não é do ramo. Ele é o tipo de narrador que narra qualquer coisa, até corrida de tartaruga, mas a questão é que eles têm um grande especialista em velocidade lá, o Teo José. Se o Teo tem contrato com outra rede, seja rádio ou TV eu não sei. Mas estando na Band, eles precisam investir para que ele transmita a Fórmula Indy e não as corridas de caminhão da Fórmula Truck ou o Futebol das 16h.

Tá bom. Sabemos que existem vários fatores que contribuem para a Indy não seja tão popular no Brasil.
- horários das corridas;
- regulamento mais complicado (pontuação detalhada);
- os ovais sem muita emoção.

Mas também existem fatores que favorecem a popularidade da Indy.
- Brasileiros são mais vitoriosos na história da Indy.
- As chances dadas aos brasileiros na Indy são iguais as dos outros.
- Podem até haver na Indy, mas as maracutaias na F1 são mais discretas.
- A competitividade é maior e a distância de tecnologias entre carros de diferentes equipes não é tão grande quanto na F1.

Mas o fato é que a Band peca em não investir mais na categoria. Se tentar se assemelhar um pouco mais ao estilo Globo de transmitir corridas, pode até superar a rival. Eu acredito! Ou você acha que o Galvão Bueno é unanimidade no Brasil?

RESSACA DE FUTEBOL

Gilberto (d), de 35 anos, alegou que não aguenta mais os erros da arbitragem
imagem_fonte: http://esporte.uol.com.br/futebol/campeonatos/brasileiro/serie-a/ultimas-noticias/2011/09/04/irritado-com-arbitragem-gilberto-anuncia-aposentadoria-mas-cruzeiro-ve-cabeca-quente.htm, acesso em 05/09/2011 às 15h44

Neste final de semana não acompanhei muito esporte. Não assisti ao jogo do mau time. Não teve corrida na Fórmula 1, e não sei nem mesmo quais foi o balanço final do mundial de atletismo que se encerrou neste final de semana.

Entretanto, houve dois fatos que me chamaram a atenção neste final de semana.

Segundo a manchete do site UOL Esportes: “Irritado com a arbitragem, Gilberto anuncia a aposentadoria...”.

Acontece que o jogador alega estar sendo perseguido pela arbitragem, então como não consegue exercer sua profissão de forma satisfatória, prefere encerrar a carreira.

Aí fiz uma breve análise do caso, e então me ocorreu indagar as seguintes questões:

  • O lance que levou o jogador a reclamar desta forma, foi um pênalti marcado contra o Cruzeiro, a favor do Palmeiras, aos 45 minutos do segundo tempo. O detalhe é que analisando a imagem da jogada, torna-se claro que foi pênalti. Unanimidade entre os comentaristas do meio esportivo e mesas redondas e debates esportivos do domingo à noite.

  • A imagem acima, retirada do site do UOL, mostra Gilberto em uma disputa de bola com o jogador Danilo, do Corinthians. Oras, se toda a repercussão do caso foi no jogo contra o Palmeiras, porque o interesse da mídia em aliar a imagem do Corinthians ao fato?

  • O jogador já tem 35 anos, aí fica fácil. Será que teria a mesma atitude com 17, 23 ou 27 anos?


Tá de brincadeira né Gilberto?!!!